Vice-presidente da CBJJD destaca expectativa para o Brasileiro e explica criação do ranking; confira

postado em: Notícias | 0

A menos de duas semanas para a primeira etapa do ranking da CBJJD, o Campeonato Brasileiro, a expectativa para o torneio são as melhores. Rogério Gavazza, presidente da FJJD-Rio e vice-presidente da CBJJD, comentou, em entrevista à TATAME, o que espera desta etapa, principalmente em relação aos atletas inscritos. A ideia é tornar o evento com o mais alto nível técnico possível.

640x344
O Brasileiro desta etapa terá a competição No-Gi Foto: Flash Sport

“As expectativas são grandes de termos um evento lotado, não só cheio de atletas inscritos, mas também de alto nível. Esse ano, são quatro eventos da Confederação, sendo que o ranking, será em três etapas. Então, existe a expectativa de termos muitos atletas em cada etapa, tendo em vista, que é o primeiro ano que fazemos o rankeamento com premiações. Outra expectativa é pelo fato de termos bastante atletas inscritos antecipadamente, é um número bem alto e faltam ainda duas semanas para o evento” disse o dirigente, que explicou como vai funcionar a implementação do ranking, que serve para definir os vencedores com premiações de passagens para o Mundial profissional de Abu Dhabi.

“São três etapas, e que o somatório será a partir de todas as etapas, sem o descarte de nenhuma. Sendo que na última etapa, o Sul-Americano, vai ter pontuação em dobro. O atleta que marcar mais pontos, entre as faixas azul e roxa, ganha uma passagem para Abu Dhabi, o mesmo caso na marrom e preta, que também vai receber outra passagem. Para o master, entre a marrom e preta, também terá outra passagem para Abu Dhabi. A premiação serve para tornar a disputa mais acirrada. Então as grandes equipes montam estratégias para chegar às últimas etapas, ela coloca mais atletas naquela categoria, para ajudar o atleta que está vencendo o ranking. Acho que é bem legal sim, essa disputa” explicou o dirigente.

Outra novidade na primeira etapa do ranking, é que também serão realizados confrontos No-Gi. Diferente dos últimos anos, em havia o RISC, desta vez, os atletas de Luta-Livre serão desafiados no evento sem kimono, nas regras baseadas no Jiu-Jitsu. Gavazza detalhou essa mudança e confia que será interessante a disputa entre os atletas da Luta-Livre e da arte suave.

“Esse ano a expectativa é grande quanto ao número de atletas inscritos na competição sem kimono. Primeiro que os atletas do Jiu-Jitsu estão se inscrevendo na competição No-Gi. E como não vamos fazer o RISC esse ano, que é uma competição de submission, onde 70% é atleta da Luta-Livre, esse ano eles migram, tendo essa opção do Brasileiro…de lutarem não só o Brasileiro, porém mais dois eventos sem kimono. Então, tenho a expectativa grande de ter atletas oriundos da Luta-livre. E, mais uma vez, como foi nesses quatro anos de RISC, uma disputa das escolas da Luta-Livre e do Jiu-Jitsu. Pois grandes equipes da Luta-Livre estão se preparando para o torneio e o Jiu-Jitsu, como sempre, temos as principais equipes disputando o nosso circuito.

O Brasileiro será realizado nos dias 2 e 3 de julho, sendo no sábado com quimono e no domingo sem quimono, no Clube Municipal, na rua Hadock Lobo, na Tijuca, Zona Norte do Rio de Janeiro. O prazo final para inscrições é até o próximo dia 24.
Mais informações sobre as inscrições e premiações no edital do torneio:
LINK: http://www.fjjdrio.com.br/edital-campeonato-brasileiro-2016-no-gi/

Deixe uma resposta